O Laboratório da Wines9297

Mais do que um desafio a química sempre foi um quebra-cabeças para mim, eu sei que devia ter estudado mais, mas aquilo era demasiado para mim. Hoje passados alguns anos, voltei a um laboratório, este um pouco diferente daqueles que estamos habituados a ver nos filmes. Aqui as pipetas dão lugar aos copos, a tabela periódica aos aromas e os átomos aos taninos. Se a primeira visita foi excelente, o que dizer desta segunda “aula” onde tivemos a oportunidade de conhecer algumas raridades da Quinta dos Roques e Quinta das Maias pela voz de Luís Lourenço.

Promovido pela garrafeira Wines 9297, em Telheiras, o Laboratório traz para o mundo vínico uma dinâmica muito interessante de aprendizagem. A ideia é simples, 12 pessoas, um produtor, e uma mão cheia de vinhos na sua maioria raridades que já não se encontram no mercado. Totalmente às cegas, tenta-se descobrir os segredos de cada néctar, e acreditem que não é nada fácil. O ambiente informal convida à discussão entre os presentes sobre os seus gostos pessoais, e são frequentes as caras de espanto a cada rótulo revelado. A sensação final é de agradecimento pela oportunidade de conhecer mais um pouco do que se faz por esses caminhos de Portugal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se a primeira visita foi excelente com os vinhos bairradinos da Messias, a segunda visita não podia ser melhor com os vinhos do Dão a surpreenderem todos os presentes. É complicado passar por palavras a sensação de provar um vinho branco de 2001 como aquele Verdelho da Quinta das Maias, um vinho que após 16 anos ainda apresenta uma acidez vibrante e um final persistente, fantástico. Ou no caso dos tintos onde sem dúvida que a minha preferência foi para um Alfrocheiro Preto de 1999, equilibrado, untuoso e de final prolongado a mostrar todo o potencial da casta que lhe confere o nome. Gostei mesmo e tudo faz mais sentido quando acompanhado pela simpatia e conhecimentos do responsável pelas duas quintas, que explicou ao pormenor alguns detalhes destas colheitas soberbas.

Mais uma grande prova que merece os meus sinceros parabéns e um grande obrigado à Helena pela oportunidade de aprender mais sobre o que é isto dos vinhos no seu Laboratório.

A regressar certamente, isto se ainda existir espaço!

 

rolhas

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *