Bairrada

Bairrada @ LX no Diz Que Disse

By rolhas-
bairrada_lx_2019

Decorria o ano de 2015 quando um grupo de amigos decidiu criar um primeiro evento totalmente dedicado à região da Bairrada em Lisboa, o Bairrada @ LX. Após um interregno de três anos, tivemos a segunda edição no Estúdio Time Out Market e este sábado regressam para uma nova edição recheada de grandes nomes bairradinos. Eira na Beira no Diz Que Disse do Rolhas.

A nível vínico a Bairrada é amada por muitos e entendida pelos “entendidos” em vinhos.

Ema – Nascida e criada no seio da Bairrada quais são, na tua opinião, as grandes qualidades desta região?

A nível vínico as grandes qualidades da região são as componentes do seu excelente terroir, em especial a localização, o clima e o solo.

A região fica entre o mar e montanha, o clima é temperado, com invernos amenos e verões suaves devido ao efeito dos ventos atlânticos. A amplitude térmica é enorme, o que contribui para a acidez natural que caracteriza os vinhos da região. Os solos são argilosos e arenosos. Nos solos argilosos as castas tintas reinam, como a Baga, que dão excelentes vinhos de cor carregada, complexos e frescos pela sua acidez natural, que também lhes dá um potencial enorme de longevidade. Nos solos arenosos reinam as castas brancas que dão vinhos brancos fantásticos, muito aromáticos e delicados.

Sem acidez natural suficiente os vinhos morrem, mesmo que se recorra a químicos. Por isso, a Bairrada é Vida, cheia de surpresas num copo de vinho. É isso que me fascina na Bairrada.

Ainda sentes que é uma região mal-amada ou na verdade continua a ser mal-entendida pela maioria dos consumidores?

A nível vínico a Bairrada é amada por muitos e entendida pelos “entendidos” em vinhos, mas continua a ser mal-entendida pela maioria dos consumidores por diversas razões. Do meu ponto de vista, as principais razões tornam-se numa bola de neve, que aumenta este problema. São as seguintes:

  • O mercado quer os vinhos logo, novos, sem tempo para estágio em garrafa, mas pelas suas características, os vinhos da Bairrada não são fáceis em novos e muito menos sem o estágio mínimo em garrafa. Chegam cedo demais ao mercado! Se abrirmos um vinho novo da Bairrada ao mesmo tempo de outros vinhos com menos acidez e taninos, o da Bairrada parece desagradável ( excepto para os entendidos que percebem o potencial do mesmo ).
  • O serviço de vinho na restauração tem melhorado bastante mas ainda não é suficiente em muitos estabelecimentos. Quando o serviço de vinho é descuidado, o vinho da Bairrada fica bastante prejudicado tornando-se desagradável comparativamente a outros com menos acidez e taninos, pois devido às suas características precisa de ser bebido à temperatura certa, no copo adequado e decantado sempre que seja necessário. Assim, o consumidor que passa por uma má experiência, deixa de pedir Bairrada e a restauração também deixa de comprar porque não vende.
  • Uma má fama do passado que se tem vindo a dissipar mas muito lentamente, que já não corresponde à realidade da região há muito tempo. Aliás, nunca foi a realidade, pois a Bairrada sempre teve bons vinhos, mas na região existiam alguns comerciantes de vinho de todas as regiões, que privilegiavam a quantidade e não a qualidade do que comercializavam e, isso deu má fama à região de onde eram oriundos.
  • A ignorância a nível vínico da maioria dos consumidores. Preferem vinhos que “escorreguem bem” a baixo preço e o resto nem querem saber, aliás nem sabem que existe algo mais para saber. Felizmente há cada vez mais pessoas interessadas no tema, que procuram perceber mais de vinhos.

Nuno – Dadas as suas características intrínsecas achas que a Baga devia ser considerada uma magna casta?

Devia não, é! Quem tenha a oportunidade de provar um vinho de Baga com mais de 20 anos, de certeza que irá considerar a Baga uma magna casta.

A edição de 2018 foi um sucesso, sentes que o interesse de enófilos pela Bairrada tem aumentado nos últimos anos?

Sim, porque felizmente há cada vez mais consumidores interessados, que não se limitam ao mais conhecido, nomeadamente o que aparece nos supermercados. Por causa disso, algumas regiões menos conhecidas, como a Bairrada, vão ganhando mais adeptos.

Helena – Paixão pela região ou uma região apaixonante para quem a vai conhecendo?

Não sendo eu da Bairrada, considero-a uma região verdadeiramente apaixonante para quem tem a oportunidade de a conhecer. Desde que comecei a ir à Bairrada, a provar os seus vinhos e a sua gastronomia que vou gostando cada vez mais, sendo neste momento uma apaixonada pela região. Considero-a uma região muito peculiar, porque não tendo uma grande extensão, apresenta uma grande diversidade de vinhos e espumantes fantásticos que à medida que se vai provando, vai-se querendo conhecer mais e mais, tornando-se viciante!

A Bairrada é também conhecida pela qualidade dos seus espumantes, sentes que nos últimos anos há um interesse crescente por esta bebida para ser consumida fora das ocasiões e datas especiais?

Sim, aos poucos penso que o consumidor comum vai tendo um interesse crescente pelos espumantes da Bairrada e aumentando o seu consumo em diversos momentos. Antigamente era mais em comemorações que as pessoas bebiam um espumante, numa ocasião especial, normalmente a acompanhar um bolo de aniversário ou coisa do género, hoje em dia felizmente já não é assim. As pessoas já se vão habituando a acompanhar uma refeição com um espumante e nisso a Bairrada leva uma grande vantagem, porque além de produzir espumantes fantásticos, tem uma gastronomia perfeita para uma excelente harmonização, como o famoso leitão. Um bom espumante da Bairrada bebe-se em qualquer momento!!!R

RicardoEntre doces, achas que o tradicional doce da casa também vai bem com um espumante?

Ainda não conheci nenhum doce que não fosse muito bem acompanhado por espumante, desde a fruta da casa (para quem tiver problemas de saúde) até ao Morgado do Bussaco ou Leitão (sobremesa é o que eu quiser). Eu prefiro a categoria Bruto ou, para os puristas, Bruto Natural.

Sentes que hoje há um maior interesse pelos vinhos da Bairrada do que na primeira edição de 2015 do Bairrada@LX?

A Bairrada tem obtido reconhecimento nacional e internacional crescente resultado dos esforços de coordenação da CVB, dos produtores e de todas as forças vivas da região que se reflete em consequência nas preferências dos consumidores. Para além de região de excelência para as bolhas deliciosas que acompanham o meu dia a dia, tem aumentado também o reconhecimento e interesse pelos vinhos tranquilos (porque a qualidade, essa, já lá estava). Os velhos do restelo (vem a propósito, ontem ofereceram dois pastéis de nata ao Benfica) já admitem que beber Bairrada é beber com qualidade.


A organização está a cargo da Eira na Beira com o apoio da Comissão Vitininícola da Bairrada, como tal é destinado à promoção de produtos DOC Bairrada e Beira Atlântico.

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/324128068214986/

Página Oficial Bairrada @ LX – http://www.bairradalx.info/index.html

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *